Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Seções
Centro de Estudos Wesleyanos
Ferramentas Pessoais

Obras de John Wesley

registrado em:
 

Sermões

John Wesley editou os seus sermões em dois momentos: logo depois do início da fase mais evangelista e da formação do movimento metodista, e mais tarde, a partir de 1778, no Arminian Magazine, revista editada por ele até o ano da sua morte, em 1791.

(Retrato de John Wesley, George Romney - 1789)cew/imagens/john-wesley.jpg

Desses sermões, os primeiros 53 compõem, na tradição norte-americana do metodismo, os Standard Sermons, conjunto reduzido a 52 sermões na versão brasileira. O metodismo inglês, porém, mantêm uma lista ligeiramente diferenciada dessa coletânea num total de 44 sermões. A importância dessa primeira coletânea de sermões está no fato de que ela foi usada na história do metodismo para definir o perfil doutrinal do movimento na Inglaterra, quando uma das sociedades religiosas metodistas aceitou somente pregadores com esse perfil.
Hoje em dia, valorizam-se também cada vez mais os sermões da segunda fase da vida ativa de Wesley como marcas doutrinárias. Sem abandonar o foco pessoal, Wesley amplia agora a visão do movimento e aborda temas incluindo a criação, a trindade, zelo cristão, os perigos da riqueza etc.

CD SermõesNos Cânones da Igreja Metodista no Brasil lê-se que "A tradição doutrinária metodista orienta-se [...] pelos sermões de João Wesley [...]", e: "Os Sermões de João Wesley e suas Notas sobre o Novo Testamento são publicadas em livros." Temos hoje as seguintes traduções em língua portuguesa:

1.    52 sermões da editora Imprensa Metodista, em 2 volumes, tradução de Nicodemos Nunes, 1953-1954
2.    141 sermões da editora Editeo, tradução de Izilda Peixoto Bela, com revisão da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista, 2006.
3.    141 sermões de tradução de Izilda Peixoto Bela.

As edições 1 e 2, junto com uma edição de 141 sermões em inglês da edição Jackson, 1831, encontram-se no CD Sermões de John Wesley: texto em inglês com duas traduções em português, Editeo, 2006. Mais informações e compras sobre esse CD clique aqui.

Para orientação: Quanto ao Inglês do século XVIII, veja: http://wesley.nnu.edu/john_wesley/wesley-vocabulary.htm

Quanto às pregações, há listas segundo o número, título, e texto bíblico. http://gbgm-umc.org/umhistory/wesley/sermons/ e informações cronológicas: http://wesley.nnu.edu/john_wesley/sermons/index.htm

Universidade do Nazareno:
http://wesley.nnu.edu/john_wesley/sermons/index.htm

Espanhol:
Os sermões 53-56, 61-62 segundo a tradução da Wesley Heritage Society:

http://wesley.nnu.edu/espanol/

Português:
Existe uma tradução portuguesa de 141 sermões de John Wesley, feita por uma leiga da Igreja Metodista em São Vicente. SP, a senhora Izilda Bella. Ela autorizou o usou das suas traduções como free-ware, sem fins lucrativos.

 

Notas explicativas do Novo Testamento

As Notas explicativas sobre o Novo Testamento foram publicadas pela primeira vez em 1754.

Wesley consultou para esta obra o "Gnomon" de Johann Albrecht Bengel (1687-1752), um comentário do Novo Testamento publicado pela primeira vez em 1712. Para a interpretação da Revelação, Wesley usa ainda um outro livro de Bengel, a sua Explicação da Revelação (Erklärte Offenbarung). O texto tem alguns problemas, especialmente a sua previsão do fim do mundo para 1836, que causou dificuldades nas sociedades metodistas. No prefácio do livro da Revelação de João, Wesley tinha comentado que ele não defenderia cada parte do texto, mas isso não era o suficiente. Em duas cartas do ano 1788 Wesley interpreta: Bengel não falou do fim do mundo, mas do início do milênio (26 jun. 1788, carta para Walter Churchey e York, 3 jun. 1788, carta para Cristopher Hopper). Já em 1777, Wesley critica Bengel no sermão Colocando os alicerces da New Chapel (n. 132, §3 no CD dos sermões de Wesley): 1836 não pode ser o início do grande avivamento, porque o metodismo começou antes...

Há mais um segundo desafio de interpretação. Wesley integra em seu comentário o texto da Bíblia King James de 1611 (também chamada a versão autorizada). Porém, Wesley nem sempre segue o texto. Em vez disso, oferece, por vezes, uma tradução própria. Existe um dicionário do inglês da KJV 1611 para o inglês moderno.


Inglês
As Notas – sem texto bíblico:

http://gbgm-umc.org/umhistory/wesley/ntexplan.zip
http://wesley.nnu.edu/john_wesley/notes/index.htm

As Notas de John Wesley, com texto bíblico, no formato PDF:
John WESLEY. Explanatory notes upon the New Testament. New York: Lane & Scott, 1850. 734p [Esta edição da página] 37 MB
John WESLEY. Explanatory notes upon the New Testament. New York: Carlton & Porter, 1754. [cerca 750p] [Esta edição da página http://www.archive.org] 80 MB

O Gnomon de Bengel traduzido para o inglês, no formato PDF:
O texto da tradução para o inglês não é completamente acessível na internet. Dos cinco volumes da tradução de Fausset, estão na internet: Vol. 1 [Mt]; Vol. 3 [Rm, 1Co, 2Co] e vol. 4 [Gl., Ef, Fp, Cl, 1Ts, 2Ts, 1Tm, 2Tm, Tt., Fm, Hb].
Johann Albrecht BENGEL. . Volume 1, Volume 2, Volume 3, Volume 4, Volume 5. Edição: Enrst Bengel. Tradução: Andrew Robert Fausset. Edinburgh: T. & T. Clark, 1857-1858. [edição não completa]

O Gnomon de Bengel, na sua edição original, como livro completo em PDF:
O texto original do Gnomon traz o texto bíblico em grego e os comentários em latim. Há duas versões completas [4ª e 5ª edição], e uma versão parcial [3ª edição].
Joh. Alberti BENGELII. Gnomon Novi Testamenti, in quo ex nativa verborum vi simplicitas, profunditas, concinnitas, salubritas sensuum coelestium indicatur. Vol. 2 [Rm, 1Co, 2Co] Tubingae / Edimburgi: Ludov. Frid. Fues / Nutt, 1850. [3ª edição]
Joh. Alberti BENGELII. Gnomon Novi Testamenti, in quo ex nativa verborum vi simplicitas, profunditas, concinnitas, salubritas sensuum coelestium indicatur. Tubingae: Ludov. Frid. Fues, 1855. [4ª edição]
Joh. Alberti BENGELII. Gnomon Novi Testamenti, in quo ex nativa verborum vi simplicitas, profunditas, concinnitas, salubritas sensuum coelestium indicatur. Londini / Edimburgi: Williams and Norgate et Nutt, 1862. [5ª edição]

Notas explicativas do Antigo Testamento

Menos conhecidas são as Notas explicativas do Antigo Testamento, publicadas em 1765. Wesley baseia este comentário na obra de Mathew Henry.

As Notas em inglês, sem o texto bíblico, encontram-seem: http://wesley.nnu.edu/john_wesley/notes/index.htm

Por enquanto não encontramos o comentário de Mathew Henry em um único arquivo, mas o encontramos integrado numa página sobre a Bíblia King James de 1611.

 

As cartas

Hoje encontra-se uma grande parte das cartas escritas por John Wesley na internet.

Inglês:
O mais abrangente texto segue a edição de Telford de 1931, mas essa edição eletrônica não é completa (80%). http://wesley.nnu.edu/john_wesley/letters/index.htm

Reproduções fotográficas oferecem os centros de Manchester e a Cooperative Digital Resources Iniciative (somente digite "John Wesley) 

 

O diário

John Wesley publicou em etapas um volumoso diário, mas manteve também um diário pessoal. Do primeiro, encontra-se uma edição on-line cujo princípio de seleção de textos segue mais uma lógica avivalista e exclui as tendências sociais. Ela somente servirá até que edições mais abrangentes estejam acessíveis. O diário nos familiariza com o cotidiano do trabalho de Wesley, mas não pode ser esquecido que o primeiro objetivo não foi descritivo, mas explicativo, se não apologético.

Versão com arquivos áudios:
http://www.ccel.org/ccel/wesley/journal/mp3

 

Biblioteca Cristã

 A Biblioteca Cristã (1750) foi composta originalmente por 50 livros. Na internet encontramos uma edição completa em 30 livros de 1821. O texto reproduz livros de mártires, cartas dos pais da igreja, biografias e textos de diversos autores, muitas vezes abreviados pelo próprio Wesley. O número de confissões contempladas (puritanos - maioria -, anglicanos, luteranos, calvinistas, católicos,) faz dessa coletânea uma prova da visão ecumênica de John Wesley. Apesar disso, Wesley fala aqui mais mediante seleção, pelo abreviamento e pelas mudanças nos textos (por exemplo: "santificação" em vez de "divinação" no texto de Marcarios).

 

Compêndio da Filosofia Natural

O Compêndio da Filosofia Natural (1775) de John Wesley introduz as descobertas das ciências naturais. Apesar da sua contínua reedição (em até seis volumes), Wesley popularizou seu conteúdo também no seu Arminian Magazine. O título "Visão geral da sabedoria de Deus na criação" mostra a tentativa de unir a "piedade vital e o conhecimento" (segundo uma canção de Charles Wesley escrita para a inauguração da escola Kingswood).

 

 

Explicação clara da perfeição cristã

Nessa obra de 1777, Wesley enfatiza a continuidade do seu pensamento entre 1725 (!) e 1777 e descreve como eixo temático a santificação e perfeição cristã.

Inglês:
Existem diversas edições do A Plain Account of Christian Perfection

http://wesley.nnu.edu/john_wesley/plain_account/index.htm
http://gbgm-umc.org/UMhistory/Wesley/perfect.html

Espanhol:
Una Clara Explicación de la Perfección Cristiana - como la creyó y enseñó el reverendo Juan Wesley del año 1725 al año 1777

 

O caráter de um metodista

Este texto, publicado pela primeira vez em 1739, descreve o metodismo como religião bíblica e integrada na sociedade inglesa da sua época.

 

Uma palavra para os clérigos

Este texto de 1756 estabelece um diálogo com os presbíteros anglicanos ordenados. Por um tempo, Wesley esperava criar uma aliança mais ampla do cristianismo inglês para desenvolver a sua missão com mais força.

Conselhos para o povo metodista

O texto é de 1745.

 

Uma breve história do metodismo

Um dos textos que resumem a caminhada do movimento metodista.

Pensamentos sobre a escravidão

O texto de 1774 se baseia, em grande parte, num texto de Anthony Benezet, um Quaker (Sociedade de Amigos). O testemunho, porém, é claramente mantido: Wesley considera essa instituição da escravidão, na sua época, até mais desumana do que na época do Império Romano.

Inglês:
Thoughts Upon Slavery


Para comparar os textos de Benezet e John Wesley diretamente baixe da internet uma edição em conjunto no formato pdf ou txt.

BENEZET, Anthony & WESLEY, John. Views of American slavery, taken a century ago. Philadelphia : Association of friends for the diffusion of religious and useful Knowledge, 1858.

 

Obras completas na Internet

Páginas GOOGLE – LIVRO e INTERNET ARCHIVE – UNIVERTIY ACESS DO HUMAN KNOWLEDGE. Disponibilizam acesso a mais de 100 obras completas de ou sobre John Wesley.

GOOGLE oferece formato pdf.
Internet ARQUIVE oferece os formatos DjVU, pdf, txt, Flipbook e FTP.
Aqui alguns livros como exemplo:

[Obras de John Wesley]

Uma antologia das obras poéticas de John e Charles Wesley

WESLEY, Charles & WESLEY, John. The poetical works of John and Charles Wesley, reprinted from the originals with the last corrections of the authors; together with The poems of Charles Wesley, not before published. Collected and arranged by G. Osborn Vol. 1; Vol. 2; Vol. 3; Vol. 4; Vol. 5. London: Wesleyan-Methodist Conference Office, 1868-70.

[Obras sobre John Wesley]

Estudos biográficos

Seguem bibliografias clássicas:


Outros textos:

O seguinte texto nos dá uma ideia dos concílios do metodismo primitivo, chamados conferências:


O texto combina os pensamentos sobre a escravidão de John Wesley com a fonte inspiradora dele, Antony Benezet.

Ações do documento
registrado em: